Foto: Reprodução/Google Street View
Terrazza Panorâmico

A expectativa para a agenda é ampliar a discussão sobre a polêmica proposta, encaminhada ao Legislativo pela prefeitura. Na semana passada, o Ministério Público do Paraná recomendou que a tramitação seja suspensa até que irregularidades no andamento do projeto sejam corrigidas.

Conforme o MP, requisitos legais não vêm sendo observados, dentre os quais a garantia de participação popular e a elaboração de diagnósticos e estudos técnicos que avaliem impactos e danos ambientais e urbanísticos das alterações que se intenciona fazer no Plano Diretor.

A proposta é pela desafetação do Parque Municipal do Tabuleiro, unidade de conservação de 31 mil metros quadrados, composta por 25 tipos de árvores nativas e que serve de morada para diversas espécies da fauna local. Se a mudança definida passar em votação, esse trecho de mata dará lugar à construção de um megaempreendimento comercial, motivando críticas de ambientalistas como Aristides Athayde, vice-presidente do Observatório de Justiça e Conservação.

De acordo com a recente recomendação feita pelo Ministério Público do Paraná, não há interesse público na alteração que se pretende fazer no Plano Diretor de Matinhos, além de haver outras alternativas para a instalação do empreendimento, ponto também destacado pelo ambientalista.

A reportagem da CBN Curitiba não conseguiu contato com o setor de comunicação da prefeitura de Matinhos. O argumento da administração municipal para defender a mudança prevista no Plano Diretor é a geração de empregos a ser viabilizada com a instalação de um grande empreendimento na cidade.

Repórter Cristina Seciuk

Deixe uma mensagem