Depois de seis anos, duplicação da Rodovia da Uva ainda não foi concluída

Este slideshow necessita de JavaScript.

Há cerca de seis anos moradores de Colombo, na grande Curitiba, aguardam a duplicação da Rodovia da Uva. A reforma foi anunciada, pela primeira vez, em 2010. Até hoje não foi entregue.

Novela: é assim que pode ser traduzida a história da duplicação da PR-417, a Rodovia da Uva. Principal ligação entre Curitiba e Colombo, na região metropolitana, por dia, cerca de 16 mil veículos circulam pela rodovia.

A duplicação foi anunciada em 2010, ainda na gestão do ex-governador Roberto Requião, mas, seis anos depois ainda não foi concluída.

O projeto promete mudanças grandiosas para uma região que está abandonada. Além da duplicação de 6,5 km, a reforma deve incluir ciclovias, semáforos, calçadas e ainda iluminação. Para os moradores de Colombo, a reforma ficou na promessa.

Desde 2010, 40% da obra foi entregue, segundo o Departamento de Estradas de Rodagens do Paraná. Parte da rodovia começou a ser alargada, mas a duplicação não foi concluída. A população relata que do jeito que a rodovia está, com as obras inacabadas, o trecho ficou ainda mais perigoso.

Não há qualquer placa que informe ou pelo menos sinalize que a Rodovia da Uva está em obra. Além dos motoristas, os pedestres também se tornam vítimas da falta de estrutura. Sem iluminação adequada, calçadas ou travessias, a população se arrisca na beira da estrada em um solo, também inacabado, cheio de pedregulhos.

A justificativa do governo do estado para a obra ainda não ter sido entregue é extensa. Na transição da administração estadual, entre 2010 e 2011, a obra parou por falta de recursos e também por problemas do projeto.

Em 2013 a obra foi retomada. Mas no fim de 2015, segundo o DER, durante o Ajuste Fiscal, mais uma vez foi paralisada. E nesse meio do caminho, a empresa responsável pelo projeto faliu.

Segundo o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, nesse momento o estado analisa a documentação da nova empresa a assumir a duplicação. A nova previsão é de que no segundo semestre de 2017 a duplicação seja concluída.

O pedreiro Altair Castanheiro acompanha desde o início a novela da duplicação da Rodovia da Uva. Assim como muitos moradores de Colombo, já ouviu muitas previsões do término da obra.

Repórter Ana Kruger



Categorias:estradas

Tags:, , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: