Ex-tesoureiro do PT e mais 13 viram réus na Lava Jato

O juiz federal Sérgio Moro aceitou uma denúncia contra o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, Paulo Ferreira, e mais 13 pessoas na Operação Lava Jato.

A denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal pelos procuradores da Lava Jato na última terça-feira é ligada à 31ª fase da operação, deflagrada em julho, e que recebeu o nome de “Operação Abismo”.

Agora, Paulo Ferreira e os demais se tornam réus em um processo que apura irregularidades nas obras do Centro de Pesquisas da Petrobrás, no Rio de Janeiro.

De acordo com o que foi apurado na Lava Jato, um consórcio formado pelas empreiteiras OAS, Carioca Engenharia, Construbase Engenharia, Construcap CCPS Engenharia e Shahin Engenharia teria vencido a licitação da obra com ajuste fraudulento na concorrência.

O consórcio teria pago R$ 20 milhões em propinas para conseguir o contrato. A força-tarefa afirma que o dinheiro foi repassado para funcionários da Petrobrás e representantes do PT.

O contrato tinha previsão inicial de cerca de R$ 850 milhões, mas foi recebendo aditivos e então superou o montante de R$ 1 bilhão.

A denúncia do Ministério Público trazia 15 nomes, mas um deles, o de Ricardo Pernambuco Backheuser Júnior, da Carioca Engenharia, foi retirado devido a um acordo de colaboração premiada.

Os agora réus vão responder por crimes como lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa.

Repórter Ana Krüger



Categorias:Lava Jato

Tags:, , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: