Novo modelo de coleta e transporte do lixo em Curitiba é tema de consulta pública

Foto: SMCS

Foto: SMCS

A Prefeitura está realizando audiências públicas para ouvir a população sobre o novo modelo de coleta de lixo em Curitiba. As mudanças serão implementadas a partir de 2017.

As mudanças no sistema de coleta de lixo em Curitiba foram o tema de uma audiência pública que aconteceu nesta terça-feira no Mercado Municipal.

A partir do ano que vem, a coleta e o transporte de resíduos de Curitiba vão passar a ser feitos por meio de uma Parceria Público Privada (PPP).

Nas audiências públicas e pela internet, a população pode opinar e sugerir como deve ser o novo modelo. A empresa vencedora fica responsável pelo sistema de coleta e transporte de resíduos pelos próximos quinze anos.

A concessionária também passa a fazer a limpeza pública. A licitação deve acontecer ainda este ano. De acordo com o secretário municipal do meio ambiente, Renato Lima, no novo modelo as empresas vão receber por desempenho.

Se tiver sujeira nas ruas, vai doer no bolso dos empresários.

Entre as mudanças que serão implementadas está o uso de sacos plásticos de cores diferentes pra identificar os tipos de resíduos descartados. Também serão distribuídos gratuitamente sacos plásticos para o lixo reciclável.

A redução de gastos com o transporte do lixo até o aterro sanitário também está entre os objetivos do novo modelo.  Pra isso, o que for reciclável vai permanecer nas chamadas estações de transferência. Serão construídas pelo menos duas na capital.

A empresa vencedora também deverá investir em campanhas de conscientização e educação ambiental e garantir um canal direto de comunicação com a população.

As consultas públicas seguem até o dia 14 de setembro. Mas o sindicato que representa os trabalhadores do setor, o Siemaco, alega que tem sido excluído.

O presidente da entidade, Manassés Oliveira, afirma que uma carta com diversas reivindicações foi entregue á prefeitura. Entre elas estão melhores condição de trabalho e concessão de benefícios. Para o presidente do Siemaco, não há como implantar mudanças tão profundas sem ouvir os trabalhadores.

Já o secretário Renato Lima diz que a prefeitura tem ouvido o sindicato, e que uma resposta por escrito será enviada à entidade.

Também vai ser feita uma nova licitação para a empresa responsável pelo tratamento dos resíduos. Esse edital só deve ser lançado no segundo semestre do ano que vem.

Repórter Fábio Buchmann



Categorias:Cidade

Tags:, , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: