Passagem de trens por Curitiba pode ser proibida das 22h até as 9h

Foto: Free Images

Foto: Free Images

A passagem de trens por áreas urbanas de Curitiba pode ser proibida das 10 horas da noite, até as 9 horas da manhã. A proposta que tramita na câmara, no entanto, pode estar sendo discutida em vão pelos vereadores.

Esse é o relato de Valter Souza, que mora na região do Cristo Rei, onde o barulho dos trens faz parte da rotina. E é à noite que o incômodo é ainda maior.

Os depoimentos se multiplicam:

Existe uma lei municipal do silêncio, do ano de 2005, que veda a circulação de locomotivas por áreas urbanas de Curitiba entre 10 horas da noite e 7 horas da manhã. A proposta que tramita na câmara, pretende estender o horário de restrição até as 9 horas da manhã.

A medida, que chegou a ser enviada à Setran para um parecer, no entanto, pode estar sendo discutida em vão pelos vereadores. Isso porque o ministro do Supremo Federal, Ricardo Lewandowski, entende que a lei configura “invasão de competência da união”. O Governo Federal é quem tem de regular, definir e delimitar a organização do trânsito e transporte, argumentou o ministro.

O posicionamento veio em resposta à contestação feita pela Prefeitura de Curitiba, depois que a ALL – América Latina Logística, recorreu à suprema corta contra a norma que restringe a passagem de trens pela capital entre 22h e 7h.

A administração municipal disse que estuda, junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, a médio ou longo prazo, uma solução definitiva para o assunto.

Outras frentes já tentaram solucionar a questão. O Ministério Público do Paraná ingressou com uma ação civil pública em 1999. No ano passado, o Tribunal de Justiça do Estado remeteu o caso para a esfera federal.

A concessionária América Latina Logística (ALL) informou em nota que procura causar o menor impacto possível à população e que a operação de trens segue as normas vigentes.

Informa ainda que não existe qualquer restrição legal que impeça a circulação dos trens no período noturno e esclarece que cabe somente à União legislar sobre transporte ferroviário.

A nota informa ainda que que ferrovias do mundo inteiro fazem uso da buzina. É um item essencial para a segurança do trem, dos veículos e das pessoas que estão próximas à linha, e que toda ferrovia de carga funciona 24 horas por dia.

Repórter Andressa Tavares



Categorias:Cidade

Tags:, , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: