furtoseroubos(Foto-Google)

Policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) de Curitiba estão nas ruas desde as 6h desta quinta-feira (01/08) para prender uma quadrilha especializada em roubo a ônibus de turismo. A operação policial, batizada como “Fim da Linha”, é feita em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com as primeiras informações da Polícia Civil, a ação acontece em Curitiba e região metropolitana e tem como objetivo cumprir sete mandados de prisão e outros sete de busca e apreensão. A quadrilha é suspeita de realizar pelo menos três roubos a ônibus de turismo neste ano. Um aconteceu em março, outro no mês de julho e o terceiro em agosto.

De acordo com as investigações, parte da organização criminosa embarca em ônibus de Curitiba como se fossem passageiros, os conhecidos “sacoleiros”, com destino a cidade de Foz do Iguaçu para realizar compras no Paraguai.  Em um determinado ponto, eles anunciam o assalto e ordenam que o motorista abra a porta, possibilitando assim a entrada de comparsas.

O ônibus então é levado para áreas remotas de Curitiba e à beira de rodovias. Após roubarem dinheiro, jóias e pertences dos passageiros, as vítimas são colocadas sem roupa no bagageiro do ônibus. A quadrilha age com extrema violência e frieza, segundo a Polícia Civil.

Mais detalhes devem ser repassados pela Polícia Civil na tarde desta quinta-feira (01/09).

2 % comentários

  1. Só há um equivoco nesta operação. O então suspeito Julio Cesar Vieira, 25 anos, teve seus documentos roubados em fevereiro desse ano e usaram estes para comprar as passagens. Falo isso com toda a propriedade, já que sou colega de trabalho dele e conheço toda a sua historia e idoneidade. Vejo ele trabalhando todo o dia a mais de 4 anos. Qualquer investigador poderia concluir, com um minimo de raciocino, que não usariam documentos prorpios para comprar as passagens. Se ponham no lugar de uma pessoa, nesta situação injustamente e reflitam sobre o possível erro da policia. Lembro que todos que são profissionais sabem que podem errar. Só que alguns erros, como estes, custam muito a vida e reputação de uma pessoa

  2. Investigação mal feita.. Sucesso é quando se prendem as pessoas certas e não uma que teve seus documentos roubados em fevereiro, tem moradia e trabalho fixo, rala todos os dias honestamente para ter seu sustento! Indignada com tal postura da Polícia Federal!

Deixe seu comentário