Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados
Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados

O ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, vai ser interrogado nesta terça-feira pelo juiz Sérgio Moro. O depoimento foi marcado a pedido do próprio executivo. A solicitação foi feita um dia após ele voltar a ser preso.

Léo Pinheiro será ouvido, na Justiça Federal do Paraná, a partir das 13h30, como réu da 28ª fase da operação Lava Jato. A etapa apurou pagamentos de propina de mais de R$ 5 milhões ao ex-senador Gim Argello para que executivos não fossem convocados para prestarem depoimento na CPI mista da Petrobras em 2014. A OAS é acusada de repassar R$ 350 mil ao ex-senador.

Léo Pinheiro já tinha sido interrogado nessa mesma ação penal no dia 24 de agosto, mas optou por ficar em silêncio. A audiência foi realizada logo depois de a Procuradoria Geral da República suspender as negociações de uma delação premiada com o executivo. Na época, ele ainda estava em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica.

Mas, na semana passada, o ex-presidente da OAS voltou para a cadeia. O mandado de prisão preventiva, sem prazo para soltura, foi expedido pelo juiz Sérgio Moro a pedido do Ministério Público Federal. Segundo os procuradores, a prisão é necessária, pois há provas suficientes da atuação direta do executivo nos repasses de propina da OAS, não somente em contratos com a Petrobras.

Ele também teria procurado outros empreiteiros para convencê-los a pagarem propina a Gim Argello. Sérgio Moro afirmou ainda que Léo Pinheiro teve papel de protagonista no esquema montado para interferir nos trabalhos da CPI da Petrobras. Desde o dia 5, ele está detido na superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Um dia após a prisão, a defesa pediu a realização de um novo interrogatório para que, dessa vez, o executivo “colabore com o esclarecimento dos fatos”. O juiz Sérgio Moro acolheu a solicitação e marcou o depoimento para hoje. Léo Pinheiro já foi condenado em outro processo da Lava Jato a 16 anos e quatro meses de prisão.

Repórter Tabata Viapiana

Deixe seu comentário