caxumba-1

Nos últimos oito meses, Curitiba registrou quase três vezes mais casos de caxumba do que em todo o ano de 2015. O que chama a atenção é que muitas pessoas estão contraindo a doença depois de adultos.

A ouvinte da CBN Raquel Müller Bueno contraiu caxumba pela segunda vez há algumas semanas. Ela já tinha ficado doente quando era adolescente.

A doença foi tratada, mas reapareceu 34 anos depois. Os sintomas começaram a se manifestar com uma dor de ouvido.

A diretora do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Juliane Oliveira, confirmou que há um surto da doença na cidade.

Neste ano foram registrados 1902 casos só em Curitiba. Ao longo de 2015 foram apenas 675 registros. Para a diretora do centro de epidemiologia, adultos e jovens estariam contraindo caxumba agora ou porque não foram imunizadas, ou tomaram a dose há muito tempo.

Juliana lembra que a prevenção ainda é o melhor remédio. A caxumba é transmitida por meio de um vírus. É necessário cuidar da higiene.

A caxumba começa com febre, dor de cabeça, dores musculares, desânimo, cansaço, náuseas e dor abaixo da orelha. Mais ou menos um dia depois começa a aparecer o inchaço característico na região da mandíbula.

Repórter Fábio Buchmann

Deixe seu comentário