Candidatos são cautelosos no último debate na televisão antes do primeiro turno

Foto: TSE

Foto: TSE

Os candidatos à prefeitura de Curitiba foram cautelosos no último debate na televisão antes do primeiro turno das eleições. Mesmo assim houve algumas trocas de farpas.

O último debate na televisão antes do primeiro turno das eleições teve a participação de seis, dos oito, candidatos à prefeitura de Curitiba.

A escolha foi embasada no critério de representatividade na Câmara Federal. Participaram: Tadeu Veneri, do PT, Requião Filho, do PMDB, Rafael Greca, do PMN, Maria Victória, do PP, Ney Leprevost, do PSD e Gustavo Fruet, do PDT.

Além de Afonso Rangel, do PRP, que teve a candidatura impugnada, ficaram de fora Xênia Mello, do PSOL e Ademar Pereira, do PROS. O apresentador do debate da RPC, jornalista Sandro Dalpícolo, explicou os motivos das ausências.

O debate realizado pela RPC na noite desta quinta-feira (29) foi dividido em quatro blocos. Nos primeiros eles responderam a perguntas sorteadas. No último bloco o tema foi livre.

O tom mais áspero foi adotado logo no início. Ao perguntar para Rafael Greca sobre funcionalismo, Requião Filho relembrou o 29 de abril de 2015 para alfinetar Beto Richa. O governador declarou apoio à Rafael Greca.

Greca respondeu em tom ameno. Evitou o confronto direto com Requião Filho, mas provocou Gustavo Fruet, dizendo que tem o apoio de vários servidores municipais.

No início do segundo bloco, tentando mostrar confiança, Ney Leprevost se colocou como provável adversário de Greca no segundo turno.

Já no início do segundo bloco, Requião Filho voltou a citar Beto Richa ao ser questionado sobre os moradores de rua. A pergunta foi feita por Maria Victória, filha da vice governadora do Paraná Cida Borghetti.

No terceiro bloco Gustavo Fruet e Ney Leprevost, travaram um dos embates mais acirrados. A pergunta de Ney Leprevost foi sobre um anúncio da prefeitura veiculado na Revista Veja no mês de junho. Fruet rebateu dizendo que não retirou assinaturas para a instalação de Comissões Parlamentares de Inquérito.

Foi uma referência à tentativa de instalação da CPI do Pedágio na Assembleia há alguns anos.

Maria Victória e Tadeu Veneri evitaram uma estratégia mais agressiva e não se envolveram em polêmicas. Ao final do programa os dois disseram que saíram com a sensação de dever cumprido.

O que marcou o debate foram as tabelinhas entre os candidatos. Requião Filho e Gustavo Fruet preferiram fazer perguntas entre si. O mesmo ocorreu com Rafael Greca e Maria Victória. Todas as propostas estão em redes sociais e nos sites de campanha de cada um dos candidatos.

Repórter Fábio Buchmann



Categorias:eleições

Tags:, , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: