urna-eletrc3b4nica

Dez denúncias de crimes eleitorais a cada dia. Esse é o retrato da campanha 2016 no Paraná de acordo com os casos que chegaram ao Comitê Eleitoral da OAB até agora. As tentativas de compra de voto são as mais numerosas, e – junto com a boca de urna – devem se intensificar no dia de votação.

Reta final de campanha e as denúncias de crimes eleitorais feitas ao Comitê especializado da OAB Paraná ultrapassam as quinhentas. Os casos de corrupção, com tentativa de compra de votos, são os mais expressivos nessa fase, como destaca a coordenadora do grupo, Zuleika Giotto.

As denúncias relacionadas à compra de votos vêm principalmente do interior, segundo Zuleika, de dezenas de cidades. Já Curitiba concentra especialmente casos de propaganda irregular.

Segundo o levantamento do Comitê Eleitoral da OAB, até esta quinta-feira (29), o grupo recebeu 522 denúncias de todo o estado. Dessas, 349 foram encaminhadas ao Ministério Público e 26 seguem em análise. As outras 147 acabaram arquivadas.

Zuleika Giotto destaca que são esperados inúmeros casos de boca de urna no domingo, além da intensificação da oferta de benefícios em troca do voto. Por isso, alerta os eleitores para que fiquem atentos e denunciem.

Independentemente do tipo de crime apontado, a coordenadora destaca a necessidade de provas, que vem sendo encaminhadas pelos eleitores.

Conforme destacado, o Comitê estará de plantão no dia das eleições, em todas as vias para denúncia.

Além desses canais com a OAB, denúncias de crimes eleitorais também podem ser feitas diretamente ao TRE ou ao Ministério Público Eleitoral. Se o caso acontecer durante o período de urnas abertas, policiais ou fiscais de votação são outras das autoridades que podem ser acionadas pelo cidadão.

Repórter Cristina Seciuk

 

Deixe seu comentário