O ex-assessor do ex-ministro Antônio Palocci, Branislav Kontic, foi transferido da carceragem da Polícia Federal para o Complexo Médico Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A transferência foi solicitada pela Polícia Federal e autorizada pelo juiz Sérgio Moro nesta segunda-feira (3). No pedido, o delegado Igor de Paula afirma que no sábado (1) Branislav Kontic precisou ser levado para o Hospital Santa Cruz para a realização de exames, onde continua internado.

No Complexo Médico Penal o preso vai receber acompanhamento especializado. A transferência foi realizada na manhã desta segunda-feira.

Na última sexta-feira (30), o Moro decretou a prisão preventiva de Palocci e Kontic. Ou seja, não há previsão de quando eles podem ser soltos.

O ex-ministro, o ex-assessor e o ex-chefe de gabinete do político foram presos temporariamente na segunda feira passada (26) na 35ª fase da Lava Jato.

As provas apresentadas mostram que Palocci “vendia” facilidades a empreiteira Odebrecht em troca de propina. Os valores negociados pelo ex-ministro somam, pelo menos, R$ 128 milhões. A Justiça já pediu o bloqueio do dinheiro. No entanto, parte dos valores ainda não foi localizada.

No despacho, o juiz argumenta que há risco de que os investigados usem parte do dinheiro ainda não encontrado, e fujam para o exterior ou tentem atrapalhar as investigações.

O ex-chefe de gabinete de Palocci, Juscelino Dourado, também foi preso na 35ª fase da operação, mas foi liberado e passou a cumprir medidas cautelares.

Repórter Ana Krüger

Deixe seu comentário