O povo mais antenado sabe que a previdência social passa constantemente por reformas e estas nunca vêm para aumentar aposentadorias, mas para diminuí-las.
Já disse aqui que quem pensa no final da carreira estar ganhando mais do que 3 salários mínimos vai precisar de um Plano B de nome previdência privada.
Dezessete milhões de brasileiros mais bem formados e informados já têm uma.
Agora, não adianta fazer uma previdência privada, contribuir e esquecer. É importante acompanhar onde o dinheiro vai ser investido e a rentabilidade conseguida.
Uma dica é, todo ano, pedir para o gerente do banco um extrato com a rentabilidade dos últimos 5 anos e compará-la com outras previdências privadas de outros bancos ou fundos de pensão com composição de carteira igual. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura, mas é real e mostra competência na gestão.
Se estiver baixa, troque de instituição e leve tua poupança previdenciária para outra que possa geri-la melhor sem pagar um centavo de imposto.
Isso se chama portabilidade e é feita em até 10 dias. Foi criada para facilitar a vida do investidor que estiver descontente com seu banco ou seguradora.
Logo, quem faz uma previdência privada não é obrigado a casar com a instituição.
Se quiser que eu dê uma olhada no teu extrato, me procure em 3351-9838.

Deixe seu comentário