Governo endurece discurso contra ocupações e pede reintegração de posse dos colégios

Foto: Orlando Kissner/ANPr

Foto: Orlando Kissner/ANPr

Segue crescendo o movimento de ocupação das escolas no Paraná e o governador Beto Richa reagiu endurecendo o discurso. O tucano afirmou que os alunos não sabem por que estão protestando e que são doutrinados por sindicatos ligados à CUT e ao PT.

As declarações foram dadas na última sexta-feira (07), mesmo dia em que o governo pediu a reintegração de posse dos colégios ocupados.

Alunos voltaram a fazer protestos nas ruas contra a reforma do ensino médio, definida em Medida Provisória do governo federal. Durante a manhã ruas foram bloqueadas em Curitiba por estudantes de colégios estaduais. A cobrança, segundo uma das manifestantes, Juliana Mayumi.

Além das manifestações de rua, são dezenas de colégios ocupados por alunos, em mobilização que começou há uma semana, em uma escola de São José dos Pinhais, e que ganhou força durante os últimos dias. Levantamento da Seed aponta 60 colégios nessa situação; o movimento Ocupa Paraná fala em mais de 70.

Com a ampliação da mobilização de estudantes, o governador Beto Richa endureceu o discurso, que inicialmente tentava acalmar os ânimos dos estudantes.

Richa falou sobre o protesto durante um evento na última sexta-feira em Guarapuava. As falas foram divulgadas pela RPC TV. No evento na região central do estado, o governador afirmou que os alunos não sabem porque estão protestando e ainda que são doutrinados pela esquerda.

Beto Richa ainda cobrou dos pais que conversem com os estudantes.

O presidente da APP Sindicato, que representa os professores da rede estadual, Hermes Leão, rebateu as críticas.

Sobre as ocupações, o governo do estado afirma que mantém as tentativas de diálogo, mas pedidos de reintegração de posse já foram feitos.

A superintendente da Educação no Paraná, Fabiana Campos, confirmou à reportagem da CBN Curitiba que o governo do estado espera para hoje a concessão das liminares. Os pedidos, segundo ela, foram feitos na última sexta-feira, frente à impossibilidade de diálogo com os estudantes.

Apesar da expectativa pela concessão das liminares, o secretário-chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, afirma que os pedidos não representam fim de diálogo com o movimento estudantil.

A Secretaria da Educação vai lançar ferramenta online na tarde desta segunda-feira (10) para consulta à comunidade escolar e seminários estão marcados para esta quinta-feira (13) para debater a reforma.

Repórter Cristina Seciuk



Categorias:Paraná

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: