Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A partir deste sábado (15) o preço do diesel e da gasolina será reajustado para baixo pela Petrobras. O diesel ficará 2,7% mais barato e a gasolina, 3,2%.

A redução definida vale para o valor cobrado das distribuidoras nas chamadas “portas de refinaria”, ou seja, não deve ter efeitos imediatos nas bombas, mas eles devem chegar.

A Petrobras avalia que a redução alcança o consumidor final e pode gerar queda de até cinco centavos no litro do diesel e da gasolina.

O economista Daniel Poit não crava percentuais, mas afirma que o motorista pode esperar, sim, baixa no preço.

Esse reflexo, com preços caindo, vai depender é claro da chegada do combustível mais barato nos postos, o que pode demorar ainda vários dias para acontecer, já que depende da demanda e da distribuição.

Tem mais: o economista destaca que o anúncio feito pela Petrobras não se limita a uma simples redução de valores, mas trata de uma série de novas práticas na composição de preço que – segundo ele – devem ser benéficas para o mercado como um todo.

Apesar disso, o sindicato que representa os postos no Paraná emitiu nota na qual afirma que os impactos para o consumidor ainda não podem ser previstos.

No texto, o sindicato dos donos de postos salienta que o anúncio de baixa no preço foi somente na gasolina A e que não inclui a carga de impostos nem o etanol anidro, que chega a 27% na mistura que sai das bombas para o tanque dos clientes.

O Sindicombustíveis pontua ainda que não há no momento previsão técnica de quando a redução pode chegar ao preço de venda final, nem em quanto os valores podem cair.

Repórter Cristina Seciuk

Deixe seu comentário