Senado aprova PEC do teto de gastos; veja como votaram os paranaenses

A maioria dos senadores do Paraná votou contra a aprovação da PEC 55, que limita os gastos públicos pelos próximos vinte anos. A petista Gleisi Hoffmann e o senador Roberto Requião (PMDB) votaram contra a medida. Já Álvaro Dias (PV) defendeu a aprovação da PEC.

O texto-base foi aprovado em segundo turno por 63 votos a 16. Não houve abstenções.

Após a aprovação do texto-base, os parlamentares começaram a votar dois destaques do texto. O primeiro trava o reajuste do salário mínimo e já foi rejeitado por 52 votos contrários e 20 favoráveis. O segundo destaque, que trata das despesas com saúde e educação, também foi rejeitado por 52 votos a 19.

Os senadores paranaenses se pronunciaram nas redes sociais assim que o texto-base foi aprovado. A votação, bastante tumultuada, terminou por volta das 13h30 desta segunda-feira.

No Twitter, o senador Roberto Requião (PMDB) se refere à PEC 55 como a “PEC do Fim do Mundo” e afirma que a medida não é um remédio amargo, mas sim um remédio errado. O parlamentar, contrário à aprovação do texto, defende que a PEC “protege os bancos e rentistas e prejudica o povo”.

Já Gleisi Hoffmann (PT), que liderava a oposição na tentativa de barrar a PEC, foi mais agressiva. Também no Twitter, a petista disse que “Hoje é aniversário do AI 5, o ato que suspendeu os direitos e a liberdade do povo brasileiro há 48 anos”. Ela diz ainda que A PEC 55 “é o AI 5 contra os pobres”.

Gleisi e a senadora Vanessa Grazziotin, do PC do B do Amazonas, chegaram a protocolar um pedido no Supremo Tribunal Federal contra a tramitação da Proposta de Emenda Constitucional. As parlamentares defendiam que houve descumprimento do regimento interno do Senado diante da agilidade com que o texto passou pela Casa.

A liminar foi negada nesta terça-feira pelo ministro Luís Roberto Barroso, que argumenta que houve um acordo entre as lideranças partidárias do Senado para que a PEC fosse votada hoje em segundo turno.

A tramitação da PEC foi bastante conturbada fo início ao fim, com embates entre os parlamentares, vários envolvendo a paranaense Gleisi Hoffmann. Em um dos episódios ela chegou a discutir com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB). O microfone da senadora chegou a ser cortado.

A previsão é de que a PEC seja promulgada em sessão no Congresso Nacional na quinta feira.

Repórter Ana Krüger



Categorias:Política

Tags:,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: