efb53024-51c3-4b5d-9e25-535fefc309e6

Começou a sexta edição da Operação Rodovida de combate à violência no trânsito. A ação integrada entre as polícias reforça a fiscalização nas estradas durante a temporada de verão.

A operação foi lançada nesta sexta (16) em todo o país e segue até o dia 5 de março. A ação conjunta da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Militar, da Polícia Civil, das Guardas Municipais e departamentos de trânsito busca aumentar a segurança nas rodovias durante o verão. A ideia é reforçar a fiscalização no período que abrange as festas de fim de ano, férias escolas e o Carnaval.

O superintendente da Polícia Rodoviária Federal do Paraná, Adriano Furtado, explica quais os principais focos da 6ª edição da Operação Rodovida.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal do Paraná, a Operação Rodovida tem trazido bons resultados. O número de mortes registradas durante a ação caiu 67% entre 2014 e 2015. Além disso, as fiscalizações também incentivaram melhorias no Código de Trânsito Brasileiro e nas rodovias.

Mas o superintendente reforça: todo o efetivo e trabalho das polícias não é suficiente para garantir a segurança nas estradas. O motorista precisa contribuir.

No lançamento da operação também foram divulgados os trechos mais perigosos das rodovias federais no Paraná. Em Curitiba, trechos considerados urbanos lideram o ranking. Em primeiro lugar a BR 476, entres os quilômetros 120 e 140. A Linha Verde. De outubro de 2015 a setembro deste ano, o trecho registrou 394 acidentes e 11 mortes.

Em segundo lugar, o trecho da BR 116 entre os quilômetros 110 e 120, o Contorno Leste. No período analisado, foram 180 acidentes e 6 mortes no trecho.

Assim que a operação foi lançada, foi realizada a primeira ação. Em frente à sede da Polícia Rodoviária Federal, que fica na Linha Verde, uma blitz fiscalizava os motociclistas. Muitos deles foram notificados. É o caso do motoboy, Lucas Acácio dos Santos.

Com o escapamento da moto sem o silenciador e com os pneus carecas, o motoboy levou duas multas graves. O agente da Secretaria Municipal de Trânsito, Carlos Doraldo, fez as contas de quanto as infrações vão custar ao motorista.

As fiscalizações da Operação Rodovida estão previstas para todas as rodovias federais e estaduais; além de operações nos trechos urbanos.

Repórter Ana Krüger

Deixe seu comentário