Reprodução/Facebook Jhenifer Inácio

 

 Reprodução/Facebook Jhenifer Inácio
Reprodução/Facebook Jhenifer Inácio

A jovem curitibana que foi atacada com uma seringa cheia de sangue realizou na manhã desta quarta-feira (21) exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal da cidade.

Jhenifer, de 18 anos, já havia registrado o boletim de ocorrência logo após o episódio que aconteceu na estação tubo Praça Eufrásio Correia, no Centro da capital, quando voltava do trabalho, na tarde do último domingo (18).

A vítima conta que o ataque foi muito rápido e o agressor fugiu na sequência.

Jhenifer conseguiu ver algumas características do homem que a atacou – ele é bem magro, moreno e usava camiseta rosa e boné no dia do crime, segundo ela.

Quando percebeu o que tinha acontecido  a jovem relata que ficou desesperada.

Jhenifer ficou internada por uma noite no Hospital do Trabalhador e lá recebeu um coquetel de medicamentos. Ela ainda vai passar por outras consultas.

A jovem, que trabalha em uma rede de fast food de um shopping da cidade, ainda não voltou à rotina na loja, está de atestado médico.

“Difícil acreditar em tudo isso”,  desabafa.

O caso é investigado pelo 2º Distrito Policial de Curitiba,  que aguarda o o resultado da perícia no vestido da menina, pra saber o que foi injetado na vítima.

A unidade já solicitou imagens de câmeras de segurança da URBS pra tentar identificar o homem.

Na sequência será elaborado um retrato falado do suspeito.

Repórter Andressa Tavares

 

Deixe seu comentário