Reprodução Facebook
Reprodução Facebook
Reprodução Facebook

O prefeito eleito da cidade da Lapa na Região Metropolitana de Curitiba, Paulo Furiati (PMDB), foi condenado pela justiça a seis anos, 11 meses e 14 dias de prisão em regime semiaberto.

A decisão é do juízo da vara criminal de Curitiba. A condenação, por crimes de fraude a licitação e corrupção passiva, refere-se a fatos ocorridos em 2012, quando Paulo Furiati era o prefeito do município.

Também foram condenados um casal de empresários e uma servidora da prefeitura. As investigações foram realizadas pelo Ministério Público do Paraná, por meio do núcleo do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, o Gaeco de Londrina.

De acordo com o coordenador estadual do Gaeco, Leonir Batisti, os casos ocorreram em várias cidades nas quais um único empresário aproximava-se de prefeitos e secretários e sugeria projetos aos municípios.

As licitações então eram fraudadas e dirigidas ao empresário, mediante inserção de condição especial no edital. Em contrapartida, ele devolvia valores de propina a prefeitos e servidores.

No caso da Lapa, a fraude ocorreu em um serviço licitado pela Secretaria Municipal de Educação

Leonir Batisti explicou que o processo contra Paulo Furiati começou a correr na justiça em 2013, mas por causa da morosidade do judiciário, e da complexidade das investigações, ele conseguiu disputar a prefeitura da Lapa nas eleições deste ano

A sentença também determinou a perda da função pública após o trânsito em julgado da decisão, da qual ainda cabe recurso. Paulo Furiati venceu as eleições de outubro na Lapa com mais de 47% da preferência do eleitorado. Ele teve 13.372 votos.

Repórter Fábio Buchmann

 

Deixe seu comentário