Foto: Reprodução Facebook Marcelo Araújo
Foto: Reprodução Facebook Marcelo Araújo

Preso na semana passada, o ex-candidato a vereador, vidente Chik Jeitoso teve a prisão temporária prorrogada. Ele, que seria liberado em 25 de dezembro, permanecerá detido por mais cinco dias, até a sexta-feira (30).

Chik Jeitoso e o advogado e ex-secretário de Trânsito de Curitiba, Marcelo Araújo, foram alvo da Operação Lomax, deflagrada na última terça-feira (20).

Conforme as investigações, conduzidas pelo Departamento de Inteligência do Estado do Paraná, ambos são acusados de extorsão envolvendo valores milionários.

As vítimas seriam empresários, políticos e até artistas de tevê de quem foi cobrado dinheiro para que fossem retiradas das redes sociais e blogs na internet acusações e denúncias inverídicas.

A defesa do vidente segue com tentativas de conseguir a soltura dele, com pedido de habeas corpus já encaminhado. O advogado Ygor Salmen diz que busca, também, o acesso integral aos autos sobre a investigação. Segundo ele, há dois processos correndo em paralelo, um deles em segredo de Justiça e sobre o qual a defesa ainda não tem pleno conhecimento.

Salmen afirma que as acusações contra seu cliente são improcedentes.

Detido no mesmo dia que Chik Jeitoso, Marcelo Araújo foi liberado três dias depois da prisão, ainda na semana passada, mediante concessão de habeas corpus.

O advogado de Araújo, Leonardo Buchmann, nega qualquer tipo de envolvimento do cliente dele com um suposto esquema de extorsão. Afirma que Marcelo havia sido contratado e atuava especificamente para tratar de uma suposta dívida que o bruxo afirmava existir.

Para a defesa de Marcelo Araújo a prisão dele foi injustificada e nada ficará comprovado após a conclusão do inquérito policial.

Repórter Cristina Seciuk

Deixe seu comentário