Foto: Reprodução Facebook Marcelo Araújo
repro-fb-marcelo-araujo
Foto: Reprodução Facebook Marcelo Araújo

A pedido da Polícia Civil, a Justiça decretou a prisão preventiva, quando não há prazo para soltura, dos dois alvos da operação Lomax: o bruxo Chik Jeitoso e do advogado Marcelo Araújo, ex-secretário municipal de trânsito. Eles são acusados de extorquirem empresários, políticos e até celebridades de TV. Os valores dos crimes chegariam R$ 5 milhões.

Os dois cobravam o dinheiro, segundo a Polícia, para não publicar acusações e denúncias contra as vítimas em blogs e nas redes sociais. Eles foram presos temporariamente no dia 20 de dezembro. Chik Jeitoso teve a temporária prorrogada por mais cinco dias, e agora, houve a conversão para preventiva. Ele está detido no Complexo Médico Penal, em Pinhais.

O advogado do bruxo, Ygor Salmen, disse que ainda não teve acesso ao conteúdo da decisão judicial. Ele reclamou da dificuldade para ter acesso aos autos do processo e disse que há cerceamento da defesa.

Segundo a defesa, Chik Jeitoso está com problemas de saúde na cadeia, mas já foi medicado e está realizando tratamento. O advogado ressaltou ainda que o bruxo é inocente.

Já Marcelo Araújo conseguiu um habeas corpus e foi solto no dia 23 de dezembro. Até o momento, ele não foi localizado pela Polícia para o cumprimento do mandado de prisão preventiva. A defesa informou que até a tarde do sábado, ainda não havia sido notificada da decisão. Mas afirmou que o ex-secretário está à disposição da Justiça e deve se apresentar à Polícia. Marcelo também nega as acusações.

Repórter Tabata Viapiana

Deixe seu comentário