Operação Verão já registrou quase 4 mil queimaduras por água viva no litoral do Paraná

Foto: SESA

Foto: SESA

Com a chegada do verão, cresce o número de acidentes com águas vivas nas praias.

No Paraná, desde o início da Operação Verão da Polícia Militar, no dia 22 de dezembro, até ontem (1), foram registrados 3.966 casos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, entre sexta-feira (30) e o dia 1º de janeiro, foram 2.900 ocorrências. O número representa, em média, mil casos de envenenamento por água viva, por dia, nas praias do Paraná.

A Tenente Virgínia Turra explica que é comum nesta época do ano as águas vivas se aproximarem da costa. O aumento do número de banhistas nas praias, como ocorreu no fim de semana, também leva a uma maior ocorrência de acidentes com águas vivas.

A tenente orienta o que fazer em caso de contato com a água viva.

Na maioria dos casos, o banhista deve sentir a ardência por cerca de dois dias, apenas no local da queimadura. No entanto, algumas pessoas podem ser alérgicas e outros sintomas podem surgir.

Outra orientação é não tocar nas águas vivas mesmo quando o animal já estiver na areia. A substância liberada pela água viva pode provocar queimaduras mesmo quando o animal está morto. Nesses casos, os salva-vidas podem ser acionados para fazer a remoção adequada do animal.

Repórter Ana Krüger



Categorias:Litoral

Tags:, , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: