img-20170115-wa0015
Foto: Sesp/PR

Uma mulher foi feita refém por quatro criminosos em uma rua próxima à Penitenciária Estadual de Piraquara, neste domingo. De acordo com a Polícia, os quatro sequestradores faziam parte do grupo que explodiu o muro da PEP I e deu fuga a 28 presos.

A mulher estava em um haras, na rua Francisca Leão de Oliveira, e foi mantida refém pelo bando por quase toda a manhã do domingo.

As negociações com a polícia se estenderam por cerca de cinco horas. Os criminosos exigiam a presença da imprensa e de um advogado.
No local, Igor José Ogar, advogado de defesa de um dos homens,  afirmou que eles tinham medo de ser mortos pelos policiais.

Os quatro criminosos se entregaram a por volta de meio-dia e vinte.
De acordo com o major Luiz César Gonçalves, que comandou o trabalho policial, os criminosos estavam fortemente armados e integravam o grupo que promoveu o ataque contra o muro da PEP1, durante a madrugada.

A mulher, de aproximadamente 35 anos, foi liberada sem ferimentos, mas bastante abalada, e recebeu atendimento em uma ambulância do Siate que foi deslocada até o local.

Os quatro homens foram detidos e conduzidos para o Cope, junto com o armamento apreendido: três fuzis, duas pistolas e ainda coletes balísticos.

Repórter Cristina Seciuk

Deixe seu comentário