Uma ação com mais de 120 policiais civis e militares do Paraná, coordenada pelo Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), acontece desde às 6h da manhã desta sexta-feira. A operação “Dinheiro Sujo” tem como objetivo prender uma quadrilha especializada em diversos crimes: desde a explosão de caixas eletrônicos, lavagem de notas e até a falsificação de documentos e fraudes na venda de imóveis. A Polícia Militar do Paraná e as Polícias Civil do Paraná e de Santa Catarina dão suporte a ação, já que mandados são cumpridos nos dois estados. O objetivo é cumprir cerca de 28 mandados de prisão e outros 40 de busca e apreensão nas cidades de Curitiba, São José dos Pinhais, Ibiporã e Guaratuba.

As investigações começaram em junho de 2016 para tentar identificar criminosos responsáveis por ataques a caixas eletrônicos. Descobriu-se, então, que a atuação da quadrilha acontecia por meio de diversos crimes.

Participam da operação “Dinheiro Sujo” policiais civis e militares do Diep, homens do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), unidade de elite da Polícia Militar, do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), unidade de elite da Polícia Civil, e ainda da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Santa Catarina.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe seu comentário