Foto: Fábio Buchmann

Professores e funcionários do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato) protestam na manhã desta segunda-feira (30) em vários núcleos regionais da educação. A manifestação foi motivada por uma resolução do Governo do estado que se refere à distribuição de aulas e ainda a hora-atividade. A categoria exige que a medida seja revogada e diz que o texto altera os direitos dos servidores,

De acordo com a professora Thereza Lemos, uma das diretoras estaduais da APP Sindicato, a resolução do governo envolvendo a hora atividade vai provocar uma sobrecarga de trabalho.

Outra reclamação dos professores é relacionada ao que consideram uma punição a professores que se ausentaram por doença, mesmo com a apresentação de atestado médico. A resolução dificulta a atribuição de aulas extras para professores que estiveram afastados por mais de trinta dias em 2016.

Até o final da manhã 29 dos 32 núcleos espalhados pelo Paraná estavam ocupados.

Em Curitiba, o protesto está concentrado do lado de fora do prédio que fica na Rua Inácio Lustosa. Segundo a assessoria de imprensa da Casa Civil, o local está protegido por um interdito, já concedido pela Justiça.

A Secretaria de Estado da Educação afirma que, em relação às manifestações do Sindicato nos Núcleos Regionais da Educação, a orientação é que boletins de ocorrência sejam feitos e que os documentos devem ser encaminhados à Procuradoria Geral do Estado, para que sejam providenciados os pedidos à Justiça de liberação dos prédios. Entretanto a informação de momento é que nenhuma reintegração foi solicitada.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Repórter Cristina Seciuk

1 Comentário

  1. O FUNCIONALISMO ESTADUAL É GRATO AOS PROFESSORES PELA ARTILHARIA QUE EXERCEM CONTRA MEDIDAS INJUSTAS; QUE AULA, HEIN PROFES? SE NÃO FOSSE POR VOCES …

Deixe seu comentário