Foto: Reprodução Facebook
mp-print-greca
Foto: Reprodução Facebook

O Ministério Público do Paraná vai investigar se uma postagem feita em uma rede social do prefeito Rafael Greca pode ser enquadrada como violação do Estatuto da Criança e do Adolescente.

A postagem, inserida no Facebook na manhã de sábado (28), tratava de mais uma operação Balada Protegida, que foi realizada entre a noite da última sexta (27) e aquela madrugada.

O texto que relata a ação e os resultados do trabalho ostensivo (inclusive com três pessoas detidas) foi originalmente publicado acompanhado de diversas fotos.

Entre as imagens estava uma – que foi posteriormente apagada – na qual os três suspeitos aparecem sentados dentro do camburão. Todos têm as mãos para trás, aparentemente algemados, e os rostos descobertos e voltados para a câmera.

Um dos rapazes, entretanto, tem 17 anos conforme informação da própria Guarda Municipal, e o ECA veda a publicação de imagens de menores de idade que sejam suspeitos de cometer ato infracional.

Em nota, o MP informou, por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança e do Adolescente, que tomou conhecimento pela imprensa do conteúdo da postagem e que, pela possibilidade de violação do Estatuto da Criança e do Adolescente, o caso será encaminhado para a Promotoria Especializada da Vara da Infância, que deve instaurar procedimento para averiguação dos fatos.

A prefeitura também se manifestou em nota. No texto, o prefeito Rafael Greca lamenta a divulgação das fotografias dos rapazes, que foram apreendidos pela Guarda Municipal, em flagrante, por assalto a um carro.

Ainda na nota, se afirma que Greca recebeu as fotos sem a devida orientação de que se tratavam de menores e que assim que foi comunicado do fato as imagens foram retiradas do ar.

Segundo a prefeitura, a Guarda Municipal abriu um processo administrativo para apurar a situação e tomar as devidas providências. Além disso, foram estabelecidas determinações para que imagens de pessoas detidas pela Guarda Municipal não sejam mais publicadas em redes sociais.

 

Repórter Cristina Seciuk

Deixe seu comentário