Foto: Ricardo Almeida / ANPr

Além da tarifa cobrada em Curitiba, a passagem de ônibus da região metropolitana também ficou mais cara. Nos municípios mais distantes da capital, o preço chega a R$ 5,30.

A justificativa dada pela Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba) para o aumento foi a mesma anunciada pela Prefeitura de Curitiba. Os reajustes da tarifa são necessários para o reequilíbrio financeiro do sistema de transporte.

Os novos valores começaram a valer nesta segunda feira (6). Em Curitiba, a passagem subiu de R$ 3,70 para R$ 4,25. Nos 13 municípios com linhas integradas ao sistema da capital os valores variam. O reajuste anunciado pela Comec afeta as linhas da rede integrada e as linhas de ligação direta com Curitiba.

Desde o ano passado é adotado um sistema de degrau tarifário de acordo com a distância percorrida. No primeiro degrau, estão os municípios mais próximos da capital: Campo Magro, Campo Largo, Araucária e Pinhais; onde o reajuste foi o mesmo aplicado em Curitiba, de R$ 3,70 para R$ 4,25.

Os municípios de São José dos Pinhais, Almirante Tamandaré e Colombo são do 2º degrau e o valor da passagem que era de R$ 3,80 passará para R$ 4,30. Piraquara e Fazenda Rio Grande compõem o 3º degrau e a tarifa de R$ 3,90 passará a R$ 4,40. E os municípios mais distantes, Bocaiuva do Sul, Contenda, Itaperuçu e Rio Branco do Sul, integram o 4º degrau e as tarifas de R$ 4,70 passarão para R$ 5,30.

A passagem também ficou mais cara nas linhas locais que fazem conexão entre os municípios da Região Metropolitana. Os valores também variam conforme a distância percorrida.

Cartões da Urbs ou da Metrocard carregados até a zero hora desta segunda feira (6) seguem com as tarifas antigas. Apenas recargas feitas a partir deste horário seguem os valores reajustados.

A tabela completa com as tarifas atuais está disponível aqui.

Repórter: Ana Krüger.

 

Deixe seu comentário