Ministério Público vai investigar possíveis excessos da PM durante protesto contra o aumento da passagem

O Centro de Apoio às Promotorias ligadas aos Direitos Humanos do Ministério Público do Paraná abriu uma investigação para apurar possíveis excessos que possam ter sido cometidos pela Polícia Militar durante a manifestação contra o aumento da passagem de ônibus em Curitiba na última segunda-feira (6).

De acordo com a promotora Mariana Bazzo, a apuração foi instaurada depois de denúncias.

Ela esclareceu como será o trâmite a partir da abertura do inquérito.

A produção da CBN Curitiba já entrou em contato com a assessoria de imprensa da Polícia Militar e aguarda um posicionamento sobre o assunto.

O protesto terminou em quebra-quebra. A Polícia Militar interveio e usou balas de borracha e bombas de efeito moral. A manifestação reuniu cerca de mil pessoas, segundos organizadores. Houve passeata e quando o grupo passava pela Rua João Negrão manifestantes mascarados começaram a pichar e apedrejar fachadas da região. Pelo menos três agências foram alvos dos vândalos e, de acordo com a prefeitura, uma cobradora da estação-tubo Praça Carlos Gomes chegou a ser agredida por manifestantes. A catraca e o leitor de cartão foram danificados.

Repórter Maíra Gioia



Categorias:Cidade, Geral, Paraná, Polícia

Tags:, ,

1 resposta

  1. Essa é a nossa mídia: sempre contra a polícia e a favor de baderneiros. Por isso o Brasil vai de mal a pior.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: