Foto: APP Sindicato
Foto: APP Sindicato
Foto: APP Sindicato

Valdir Rossoni participou de uma reunião nesta quarta-feira com representantes da APP – Sindicato, com a secretária de Estado da Educação Ana Seres, e com o procurador geral do Estado Paulo Rosso.

Rossoni fez um apelo aos sindicalistas para que a categoria, que tem assembleia marcada para o final de semana, não entre em greve. O secretário justificou o apelo alegando prejuízo para mais de 1 milhão de estudantes da rede estadual.

O início das aulas está marcado para o próximo dia 15. Valdir Rossoni disse que o governo não tem como avançar nas negociações, devido a lei de responsabilidade fiscal e orçamentária.

Rossoni disse ainda que prefeitos de municípios paranaenses estariam preocupados com a possibilidade de greve, em razão do gasto com o transporte escolar.

Segundo o governo, as duas greves na rede estadual de ensino, deflagradas em 2015, teriam gerado um prejuízo próximo aos 100 milhões de reais aos cofres públicos.

Mas a APP – Sindicato contestou os números apresentados pelo Governo.  Durante a reunião, a entidade apresentou cálculos que comprovariam que hoje o cenário econômico é melhor do que o apresentado em janeiro do ano passado.

Segundo a APP, a taxa de juros caiu e provavelmente o Brasil vai crescer 1%. O sindicato questionou também porque as medidas do governo do estado envolvendo corte de gastos não atingem outros setores, como a redução no número de cargos comissionados, por exemplo.

A assembléia que vai decidir se os professores entram ou não em greve está marcada para este sábado na cidade de Maringá, no norte do Paraná.

 

Repórter Fábio Buchmann

Deixe seu comentário