Crise: empresas inovam e apostam em nichos de mercado para crescer

Um problema de saúde levou um casal a abrir uma empresa especializada no consumo de orgânicos (Foto: Reprodução / Facebook)

Um problema de saúde levou um casal a abrir uma empresa especializada no consumo de orgânicos (Foto: Reprodução / Facebook)

A crise econômica pode ser uma oportunidade para quem quer inovar e apostar em novos nichos de mercado. A reportagem especial da CBN mostra dois exemplos que surgiram na Grande Curitiba.

As protagonistas das duas histórias são empreendedoras que usaram experiências pessoais para encontrar um novo nicho de mercado e desenvolver um negócio inovador. A criatividade pode ser uma grande aliada em tempos de crise.

A “Mari Donas”, uma espécie de serviço de “marido de aluguel”, faz consertos e reformas nas áreas de hidráulica, elétrica, pintura, revestimento cerâmico e instalações em geral. O que tem feito a empresa se destacar é o diferencial.

A proposta da Mari Donas é atender, principalmente, pessoas que sentem medo de sofrer preconceito e violência ao receber prestadores de serviços em casa. Mulheres, idosos e o público LGBTs são o alvo da empresa. Foram meses de planejamento até que as empreendedoras Guta Brandt e Melany Sue conseguiram tirar a ideia do papel.

Guta conta que relatos de mulheres que se sentiam inseguras ou até foram assediadas por prestadores de serviço motivaram a criação da Mari Donas.

A dupla já fazia pequenos reparos em casa, mas teve que correr atrás de capacitação para que o serviço pudesse ser oferecido aos clientes. Hoje, a Mari Donas presta vários tipos de serviço em Curitiba e na Região Metropolitana. O retorno dos clientes tem sido positivo.

Por enquanto, as duas empresárias fazem os atendimentos sozinhas, mas a alta procura pelo serviço deve levar à expansão da equipe. No nicho escolhido pela empresa, não tem crise.

No caso da designer e jornalista, Cristina Stabelito Dall’Stella, criadora da Campo Cozinha, a inspiração para abrir um novo negócio veio de um problema de saúde. A empresa, administrada por ela e pelo marido Gilmar, é especializada em alimentos orgânicos.

Em 2003, Cristina sofreu um AVC. Ela chegou a ficar em coma e passou seis meses em uma cadeira de rodas. O consumo de alimentos orgânicos foi essencial na recuperação.

O casal já consumia alimentos orgânicos e percebeu que perdiam muito tempo higienizando, descascando e cortando os produtos. Foi então que os empresários decidiram apostar nos clientes que querem consumir alimentos orgânicos, mas têm uma rotina atribulada.

Os produtos da Campo Cozinha são preparados em uma agroindústria orgânica em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba. A empresa tem um sistema de delivery. O cliente pode escolher os produtos que quiser ou pedir as cestas com itens já definidos. No caso das cestas, há a opção de assinaturas mensais em que a entrega é feita uma vez por semana.

Mais informações você encontra nos sites:

http://www.maridonas.com.br/

http://www.campocozinha.com.br/

Repórter Ana Krüger



Categorias:Cidade, Economia, Geral, Sem categoria

Tags:,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: