Foto: Reprodução Facebook Marcelo Araújo
Foto: Reprodução Facebook Marcelo Araújo
Foto: Reprodução Facebook Marcelo Araújo

Preso desde o dia 20 de dezembro, acusado de extorquir políticos, empresários e até celebridades da televisão, o bruxo Chik Jeitoso foi solto na manhã do último sábado. A Justiça acolheu um pedido da defesa para revogar a fiança, que havia sido estipulada em janeiro num total de dez salários mínimos.

Segundo o advogado Ygor Salmen, o bruxo não teria condições financeiras para arcar com o valor. Por isso, a Justiça substituiu a fiança por medidas cautelares, como a proibição de mudar de endereço ou manter contato com as vítimas.

Chik Jeitoso responde na Justiça por extorsão e formação de quadrilha. Segundo o Ministério Público, que ofereceu a denúncia no final de 2016, o bruxo cobrava dinheiro para não publicar acusações e denúncias contra as vítimas em blogs e nas redes sociais. De uma única pessoa, ele teria cobrado R$ 5 milhões.

A ação penal ainda está em fase inicial de julgamento. Segundo Ygor Salmen, a defesa prévia deve ser apresentada entre hoje e amanhã. O documento é a primeira manifestação do réu após a Justiça acolher a denúncia. Somente depois disso, podem ser agendadas as primeiras audiências.

Além do bruxo, o processo tem mais dois réus – um deles é o advogado e ex-secretário municipal de trânsito, Marcelo Araújo. Ele também foi preso, mas pagou a fiança de dez salários mínimos e está solto desde o dia 17 de janeiro.

Repórter Tabata Viapiana

Deixe seu comentário