Foto: Tabata Viapiana / CBN Curitiba
Foto: Tabata Viapiana / CBN Curitiba
Foto: Tabata Viapiana / CBN Curitiba

O ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o vereador de São Paulo e ex-senador, Eduardo Suplicy, prestam depoimento nesta sexta-feira (17) ao juiz Sérgio Moro como testemunhas de defesa do ex-ministro Antônio Palocci. A audiência está marcada para 9h30, por videoconferência com São Paulo. Outras duas pessoas convocadas por Palocci também serão interrogadas ao longo da manhã.

É a primeira audiência com testemunhas de defesa na ação penal relacionada à 35ª fase da operação Lava Jato. Palocci está preso desde setembro do ano passado, acusado de interferir em decisões do Governo Federal para beneficiar a Odebrecht. Segundo as investigações, o ex-ministro teria atuado para que a construtora assinasse um grande contrato com a Petrobras para operação de 21 navios-sonda. Em troca, a empreiteira teria repassado R$ 128 milhões em propina ao PT.

Além de Palocci, o processo tem outros 14 réus, como o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht. Nesta quinta-feira, Odebrecht desistiu de interrogar 15 testemunhas que já tinham audiências marcadas, entre elas, a ex-presidente da Petrobras, Graça Foster, e o ex-ministro Guido Mantega. Ele também pediu que o depoimento do seu pai, Emílio Odebrecht, fosse remarcado de 09 para 13 de março.

Os depoimentos de defesa devem seguir até, pelo menos, o final de março. Já são várias audiências marcadas na Justiça Federal do Paraná. Entre os interrogatórios previstos, há vários políticos, incluindo até a ex-presidente Dilma Rousseff. Ela foi convocada por Marcelo Odebrecht e deve ser ouvida no dia 24 de março.

Repórter Tabata Viapiana

Deixe seu comentário