Foto: Arquivo ANPr

Foto: Arquivo ANPr

As reivindicações foram apresentadas à imprensa na manhã desta quarta feira (19) pelo presidente da Federação das Empresas do Transporte de Cargas do Paraná, Sérgio Malucelli.

Na conversa com os jornalistas, Malucelli reforçou a importância do setor de transportes no Paraná e informou que, hoje, a área representa 6,8% do PIB do estado.

Uma das principais queixas do setor trata do roubo de cargas. Segundo o presidente, as transportadoras têm que gastar, em média, 12% do faturamento com medidas de segurança.

As más condições das estradas do Paraná também pesam na conta das transportadoras. Problemas de infraestrutura viária aumentam em até 30% o custo do transporte das cargas.

Outro ponto que impacta diretamente o setor dos transportes é a Medida Provisória das Concessões que tramita no Congresso Nacional. Se o texto for aprovado como está, os contratos de concessão de rodovias do Paraná não vão poder ser renovados. Para o presidente da Fetranspar é preciso haver mudanças nas concessões.

A entidade criticou ainda os entraves criados pela política nas negociações sobre o pedágio, por exemplo.

Hoje, o Paraná conta com 22.300 empresas de transporte de cargas que criam cerca de 280 mil empregos diretos. Entre 2015 e 2016 o setor registrou uma queda de cerca de 30% no faturamento diante da crise econômica.

 

Repórter Ana Krüger

1 Comentário

  1. O valor do pedágio assusta até os estrangeiros que nos visitam. Qualidade péssima, cheia de remendos é inaceitável. Por isso podemos fechar a Assembléia Legislativa do PR porque não serve para nada. Os deputados deram as costas à população deixando-a entregue à sua própria sorte. As concessionárias cobram quanto querem.

Deixe seu comentário