Foto: CMC

Os vereadores de Curitiba aprovaram na sessão desta quarta-feira (20), em 1º primeiro turno de votação, o projeto da Prefeitura, que cria a Política Municipal de Videomonitoramento.

A matéria prevê a regulamentação do monitoramento por imagens nas ruas, prédios, veículos, parques, praças e eventos públicos em Curitiba. O texto também cria normas para a instalação de câmeras por particulares, chamados de permissionários.

O texto ainda prevê parcerias público-privadas para a expansão de sistemas públicos de videomonitoramento.

Na votação desta quarta-feira, o projeto foi aprovado por unanimidade, com 33 votos favoráveis.

Na prática, a ideia é monitorar a rotina das ruas da cidade para ações em situação de emergência e para a prevenção de ocorrências.

O líder do governo na Câmara, vereador Pier Petruziello (PTB), afirmou que a Política de Videomonitoramento é o 1° passo para a implantação da Muralha Digital.

O vereador Toninho da Farmácia (PDT) acredita que ampliação do monitoramento pode ajudar a prevenir furtos e assaltos, como o ocorrido em um CMEI no bairro Fazendinha.

Para ser sancionada e se tornar lei, a proposta precisa ser aprovada em segundo turno de votação. A matéria estará na pauta na sessão da próxima segunda-feira (25).

Repórter Vanessa Fernandes