Daniel Castellano / SMCS
Terrazza Panorâmico

Dizem que a praia do curitibano são os parques.   Se assim for, Curitiba tem praia sim, que podem ser desfrutadas em seus 16 parques, se incluirmos nesta conta o Passeio Público. 

Entre os mais procurados   por sua localização próxima ao centro da cidade está o Barigui.   O nome de origem indígena e que nos remete aos primeiros ancestrais significa rio do fruto espinhoso e se refere à pinha das araucárias nativas.  A área do Parque Barigui era uma sesmaria   e pertencia ao capitão povoador Matheus Leme.  Foi transformado em parque em 1972. O imenso lago no centro do parque, foi a solução urbanística encontrada para controlar as enchentes nas regiões mais baixas da cidade. Além disso, a existência do Parque Barigui protege a mata ciliar, e o leito do Rio Barigui.

Outro Parque bastante visitado é o Tanguá.  Que fica localizado nas antigas pedreiras da família Gava, e foi inaugurado em 1996.  Dentro do parque há um jardim   com um mirante de 65 metros de altura e cascata, denominado Poty Lazzarotto, uma homenagem ao artista plástico curitibano, com obras espalhadas por diversas cidades do Brasil e do exterior, incluindo murais em Portugal, França e Alemanha. 

Em outra região da cidade, banhada pelo Rio Belém vamos encontrar o Parque São Lourenço.  Fundado em 1972, reúne cultura, criação e natureza. 

Tudo começou com a grande inundação de 1970, com o estouro da represa do São Lourenço, que pertencia à fábrica Adubos Boutin.  O acontecimento atendeu à necessidade de regulagem das águas do Rio Belém. 

Atelier de artes e ofícios, auditório, espaço de exposições e biblioteca compõem o Parque São Lourenço.