Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil / arquivo

Chefe da Secretaria-Geral da Presidência no governo de Dilma Rousseff e chefe de gabinete na gestão Lula, Gilberto Carvalho foi denunciado por corrupção passiva, assim como o ex-presidente.

Segundo o MPF, Lula e Carvalho teriam recebido propina de empresas automobilísticas em troca de favorecê-las por meio da edição de medidas provisórias.

Conforme a denúncia, as supostas vantagens indevidas somariam R$ 6 milhões. Questionado, Carvalho rebateu.

Ainda de acordo com a denúncia, o ex-presidente e o então chefe de gabinete teriam infringido o dever funcional ao editarem uma MP em 2009 com rapidez e procedimento atípicos, garantindo vantagens às montadoras.

Sobre a acusação, Gilberto Carvalho negou quaisquer irregularidades e afirmou que não há provas para confirmar a denúncia.

Carvalho foi informado sobre a denúncia por volta das 16h desta segunda-feira (11), enquanto participava de uma reunião na Secretaria de Segurança Pública do Paraná, sobre o policiamento para mais uma audiência de Lula como réu no âmbito da Operação Lava Jato.

Repórter Cristina Seciuk

Deixe seu comentário