Foto: Agência Brasil
Terrazza Panorâmico

Segundo dados do Ministério da Saúde, a cada ano, são registradas 6 mil mortes e mais de 140 mil internações na rede pública de crianças abaixo de 14 anos, vítimas dos chamados acidentes domésticos. Em época de férias, há um aumento de 25% nas ocorrências domésticas, em relação ao restante do ano.

Quedas, ferimentos por objetos cortantes e até engasgue. Segundo o médico pediatra intensivista do Hospital Pequeno Príncipe, Eduardo Gubert, os itens que aparentemente são considerados inofensivos, perto das crianças sem supervisão se transformam em armas.

Conforme o levantamento, as queimaduras em geral representam 16% das internações de crianças em hospitais. A cozinha é o lugar onde ocorrem mais acidentes. O médico destaca que é fundamental que cabos de panelas fiquem sempre virados para a parte de dentro do fogão.

Além disso, as quedas de bebês também representam grande parte dos atendimentos.

O pediatra também orienta que os pais tomem cuidado ao deixar as crianças menores acompanhadas das mais velhas.

Todo cuidado é pouco. A dica do pediatra é sempre verificar o local onde a criança vai permanecer.

Em caso de emergência o aconselhado é sempre procurar ajuda no telefone 193 do Corpo de Bombeiros ou o socorro médico mais próximo.

Repórter Francielly Azevedo