Foto: Francielly Azevedo | CBN Curitiba

Em uma audiência de conciliação que durou quase quatro horas, militantes favoráveis ao ex-presidente Lula, moradores do bairro Santa Cândida e órgãos de segurança pública, bem como o Ministério Público Federal e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), secção Paraná, firmaram um acordo em relação às manifestações no entorno da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

No documento assinado pelas partes, foram restritos os horários em que são permitidas as manifestações de apoio ao petista no cruzamento das ruas Guilherme Matter e Barreto Coutinho, onde ficam os movimentos sociais. A partir do documento, as saudações de “bom dia” e “boa noite”, estão mantidas, mas podem ocorrer das 9h às 9h30 e das 17h às 17h30, com exceção apenas das segundas e quintas-feiras, quando o “boa noite” pode ser dado das 17h às 19h.

Com o acordo, o “boa tarde” fica excluído, assim como fica proibido qualquer tipo de manifestação em via pública aos sábados e domingos. Também ficou proibida a utilização de caixas de som e fogos de artifício.

Fora desses horários, as reuniões sociais, culturais e políticas dos membros dos movimentos só poderão acontecer em imóveis particulares, como o terreno alugado nesta segunda-feira (16), que fica em frente à Polícia Federal.

Além disso, fica restrita a circulação dos manifestantes pelo bairro fora dos horários especificados no acordo.

A única parte que não aderiu ao termo foi o Município de Curitiba, por meio da procuradora Dra. Rosa Maria Pedroso.

Com o acordo, fica suspenso o interdito proibitório que foi concedido pela Justiça em abril.

O termo também ressalta que qualquer das partes poderá denunciar o descumprimento dos termos da transação e uma vez comprovado fica automaticamente restabelecida a liminar anterior.

Repórter William Bittar