Foto: Divulgação / TJ-PR
Terrazza Panorâmico

Esta sexta-feira (13) marcou o segundo dia do júri popular de três acusados de envolvimento na morte de Diego Gonciero, de 16 anos, em julho de 2012. Além de mais duas testemunhas que foram ouvidas, os réus também foram interrogados. Juliano Rodrigues, Gilson Silva Teles e Fábio Marques são acusados de homicídio qualificado.

O último réu a ser interrogado foi Juliano, que na data dos fatos era presidente da torcida organizada Os Fanáticos, do Athletico Paranaense, e é acusado de ser o dono da arma usada para os disparos contra a torcida do Paraná Clube. Ao término da instrução, ele chegou a ser impronunciado. Mas em uma decisão do Tribunal de Justiça, após recurso do Ministério Público, Juliano voltou a ser réu no processo.

Os trabalhos tiveram início às 9 horas da manhã. Já os interrogatórios dos envolvidos terminaram por volta das 21 horas. Os debates seguem pela madrugada adentro, com duas horas de fala para a acusação, duas horas para a defesa, duas horas reservadas para a réplica e outras duas horas para a tréplica. A previsão é que o Conselho de Sentença se reúna por volta das 6h30 deste sábado; e que o veredito seja anunciado pelo juiz Tiago Flores até as 8 horas.

Repórter Marcelo Ricetti, com informações de William Bittar e Francielly Azevedo