Foto: Divulgação PUCPR
Terrazza Panorâmico

Quem não conhece um jovem que trocou de curso na faculdade? Escolher que profissão seguir é uma decisão muito difícil para ser tomada por um adolescente de 17 anos. Os Estados Unidos sabem disso. Lá, as universidades trabalham com o Liberal Arts, um modelo de formação em que, nos dois primeiros anos, as matérias são base para qualquer profissão e voltadas às questões do século XXI. Somente após esse período o estudante decide qual carreira seguir. O modelo chegou ao Brasil recentemente, a partir de uma parceria da Pontifícia Universidade Católica do Paraná com a Kent State University, de Ohio, nos Estados Unidos. Quem explica é o diretor do American Academy, Paulo Mussi.

Nos dois primeiros anos o estudante recebe aulas no Brasil, de professores norte-americanos. Após esse período ele tem a opção de finalizar o curso aqui ou nos Estados Unidos.

O sistema de ensino é considerado o melhor do mundo. 1/3 dos diretores executivos das 500 maiores empresas listadas na revista Fortune tem diploma de Liberal Arts.