Foto: Lucian Pichetti
Terrazza Panorâmico

Logo após o encerramento da votação, apoiadores de Bolsonaro se concentraram em dois pontos da capital: na Boca Maldita, no Centro e em frente ao prédio da Justiça Federal, no bairro Ahú.

Na região da Justiça Federal eles se reuniram em volta de um carro de som. Os veículos que passavam pelo local buzinavam em sinal de apoio ao candidato eleito presidente pelo PSL. O hino nacional foi entoado diversas vezes.

Pouco depois das 19h, com quase 95% das urnas apuradas, Jair Bolsonaro já estava matematicamente eleito. Com o anúncio, a euforia tomou conta dos apoiadores, que só fizeram silêncio, quando foi transmitido, no telão, o primeiro pronunciamento do presidente eleito, pelo Facebook.

Para o servidor público Jonas Dutra, venceu a democracia.

O corretor de seguros Edson Luiz diz que votou em Bolsonaro pela mudança.

Já o auditor Fabiano Ricardo Pereira disse que escolheu o melhor para o futuro da filha.

Além da verde e amarela, o presidente eleito ergueu, ao longo da campanha, a bandeira contra a corrupção. Não foi à toa que a comemoração da vitória se concentrou em frente ao prédio da Justiça Federal, berço da Lava Jato, a maior operação de combate à corrupção da história do Brasil. O deputado federal eleito, Felipe Francischini (PSL), também participou da comemoração.

Segundo a Polícia Militar (PM), cerca de 700 pessoas comemoraram vitória de Bolsonaro, em frente à Justiça Federal. Não houve registro de confusão. Na comemoração da Boca Maldita a polícia não estimou o público presente.

Repórter Lucian Pichetti