O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou nesta quarta-feira (30), que o ex-presidente Lula se encontre com familiares, após a morte do irmão dele, Genival Inácio da Silva.

Na decisão, Toffoli diz que fica garantida a presença de um advogado e fica proibido o uso de celulares e outros meios de comunicação externo, bem como a presença de imprensa e a realização de declarações públicas.

O ex-presidente Lula está preso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, desde abril do ano passado. Procurada pela CBN Curitiba, a Polícia Federal ainda não tinha informações sobre a decisão.

Mais informações em breve.