O Governo Federal está realizando em todo o país um pente-fino nos benefícios de auxílio-doença do INSS. No Paraná, já foram feitas 7.200 perícias que apontaram que, na maioria dos casos, as pessoas já estavam aptas para voltar ao trabalho. Há também pessoas que foram convocadas, mas não compareceram à perícia. Cerca de seis mil benefícios já foram cancelados. Isso significa 84% do total de casos periciados durante o pente-fino.

A revisão também gerou uma economia de R$ 117 milhões. Neste primeiro momento, o INSS está convocando todos os beneficiários do auxílio-doença que não passavam por perícia há mais de dois anos. Também serão chamados aqueles que recebem aposentadoria por invalidez, têm menos de 60 anos e também estão há dois anos sem avaliação médica.

Para o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Alberto Beltrame, uma pessoa que recebe um benefício do INSS indevidamente lesa duas vezes o Fundo de Previdência: primeiro, porque não contribui para o fundo, e segundo, porque fica com o dinheiro que deveria ser destinado a outra pessoa.

As revisões periódicas são obrigatórias. A convocação é feita por carta com aviso de recebimento. Após o comunicado, o segurado tem até cinco dias úteis para agendar a perícia pelo número 135.

O beneficiário que não atender a convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso.

A estimativa do Governo Federal é que as revisões nos auxílios-doença e nas aposentadorias por invalidez gerem uma economia de R$ 8 bilhões para os cofres públicos.

 

Repórter Tabata Viapiana

Deixe uma mensagem