Foto: Divulgação ALEP

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSDB), comentou nesta quarta-feira (20) a prisão do ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB). O ex-chefe do Poder Executivo foi preso, nesta terça-feira (20), no âmbito da Operação Quadro Negro, que investiga desvios de verba para construção e reformas de escolas.

O núcleo tucano passou a ser investigado após a delação do empresário Eduardo Lopes de Souza, dono da construtora Valor. No depoimento, o delator contou como funcionava o esquema e citou nomes de políticos que teriam se beneficiado com a fraude, Traiano seria um deles.

Questionado pela imprensa, o presidente da Alep se disse tranqüilo quanto as acusações.

A Operação Quadro Negro investiga o desvio de verba que seria usada na construção e reforma de escolas do estado entre 2012 e 2015. Segundo as investigações, a Construtora Valor recebeu aproximadamente R$ 22 milhões, mas não entregou as obras.

Conforme a denúncia, a Valor teria sido orientada a apresentar uma proposta bastante baixa na licitação, para vencer o certame e, posteriormente, ser “compensada” com os aditivos. O MP aponta ainda que os recursos repassados a maior teriam sido utilizados como Caixa 2 da campanha de reeleição de Richa ao governo do Estado em 2014.

Repórter Francielly Azevedo