novos-vestigios-arqueologicos-belvedere
Foto: Kraw Penas/SECC
Terrazza Panorâmico

A equipe do Departamento de Arqueologia do Museu Paranaense está desenvolvendo pesquisas arqueológicas no entorno do Palácio Belvedere, prédio histórico localizado na Praça João Cândido, no Alto São Francisco. O espaço está sendo revitalizado pela prefeitura de Curitiba.

Na praça, existem vestígios da capela de São Francisco de Paula, que teve a construção iniciada no ano de 1799. Nessa área, entre os séculos 18 e 19, foram realizados sepultamentos, especialmente de jovens e crianças.

Desde o início das escavações, no mês passado, já foram encontrados fragmentos de ossos, de cerâmica, e até mesmo ossadas inteiras bem preservadas. É o que destaca a responsável pelo Setor de Arqueologia do Museu Paranaense, Cláudia Parellada, que está à frente das pesquisas no local.

Os vestígios recuperados serão estudados com o objetivo de compreender melhor a memória e os processos de ocupação urbana de Curitiba.

Quando o projeto de reforma e restauração do Palácio Belvedere chegou à Coordenação do Patrimônio Cultural para análise, foi identificada a necessidade de elaborar também um projeto paleoarqueológico no local. Já havia o conhecimento prévio de que a região poderia conter vestígios paleontológicos e arqueológicos.

O Museu Paranaense foi convidado a colaborar com o projeto e com as pesquisas através do Departamento de Arqueologia. O Departamento é responsável por um acervo de cerca de 400 mil peças, incluindo mais de 53 mil ossos humanos localizados em territórios do Estado.

Repórter Vanessa Fernandes