Foto: Orlando Kissner/Alep
Terrazza Panorâmico

Uma semana após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) acusar ONGs pelo incêndio na Amazônia, um deputado do mesmo partido de Bolsonaro, o PSL, cria na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar a atuação das organizações não governamentais no Estado.

A instalação da CPI foi publicada no Diário Oficial da Assembleia nesta quarta-feira (28), e terá 120 dias para concluir os trabalhos de investigação.

De acordo com o proponente e presidente da CPI, deputado Ricardo Arruda (PSL), a corregedoria da Assembleia tem recebido inúmeras denúncias envolvendo as atividades desenvolvidas por organizações não governamentais e a pouca fiscalização do terceiro setor abre margem para possíveis irregularidades.

O primeiro passo da Comissão será convocar os responsáveis pelas ONGs que foram alvo das denúncias já apresentadas aos parlamentares.

O relator da CPI das Ongs deputado Galo (Podemos), afirmou que a comissão quer buscar a realidade, a transparência se o dinheiro que é arrecadado pela ONG está sendo aplicado com o devido objetivo que foi divulgado. Caso contrário, diz o parlamentar, as ONGs serão denunciadas.

Ao final do prazo para conclusão das investigações da comissão parlamentar de inquérito, os deputados pretendem criar uma normativa de controle das ONGs, para dar maior transparência ao setor.

Repórter Vanessa Fernandes