Foto: Nani Gois/Alep

O projeto foi apresentado no mês passado pelo primeiro secretário da Casa, o deputado Plauto Miró, do DEM. De acordo com o texto, a Alep deixaria de receber os atuais 3,1% do Orçamento Geral do Estado a que tem direito, e ficaria com 2,5%, já a partir de 2019. A economia estimada seria de aproximadamente R$ 130 milhões.

Mas nesta semana, o presidente da Casa, Ademar Traiano, do PSDB, disse que a medida não tem como ser aplicada já no ano que vem. Segundo o presidente, os repasses estão previstos na Constituição Estadual, e não há mais tempo regimental para que se faça a alteração.

Em seguida, Traiano justificou a atitude, dizendo que a Assembleia já abriu mão de recursos volumosos por iniciativa própria

Lembrando que a Governadora Cida Borghetti se prontificou encampar o projeto de Plauto Miró quando ele foi apresentado na Assembleia, enviando à Casa uma alteração no orçamento para que a redução fosse possível.

Repórter Fábio Buchmann