Foto: Colaboração
Terrazza Panorâmico

Pelo menos cinco assaltantes fortemente armados, fizeram vários clientes e funcionários reféns, nesta sexta-feira (8), durante o roubo a Agência da Caixa Econômica, em Piên, na Região Metropolitana de Curitiba. Segundo informações da Polícia Militar, três pessoas ficaram feridas.

Os ladrões entraram armados com fuzis, por volta das 11h, e efetuaram diversos tiros, dentro e fora do banco. Segundo a PM, os clientes que estavam no local foram obrigados a formar um cordão humano do lado de fora.

O gerente do banco foi obrigado a deitar no chão e foi espancado. Ele foi levado pelos assaltantes em um carro. O homem foi liberado pouco depois.

Além dele um outro homem, ainda sem informações se é funcionário do banco ou cliente, foi baleado no rosto. A terceira vítima seria o segurança da agência, que também foi levado pelos assaltantes. Ele teria ficado ferido ao pular do veículo em movimento.

Uma aeronave do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas ajudou inicialmente nas buscas. Foram realizados patrulhamento e cerco das áreas rurais próximas. Depois disso, o helicóptero retornou para Piên para dar suporte ao resgate de uma das vítimas que levou um tiro no rosto. O homem foi transportado até o Hospital Cajuru, em Curitiba.

Conforme a Polícia Civil, o carro utilizado pelos assaltantes foi encontrado no início da tarde incendiado em São Bento do Sul, em Santa Catarina.

A polícia faz buscas na região. Até o momento, ninguém foi preso.

Desde o início do ano, pelo menos 15 agências bancárias foram alvo de assaltos no Paraná, de acordo com dados do Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região.

A cidade de Piên já esteve na rota dos bandidos no ano passado. Em outubro de 2018, três das quatro agências bancárias da cidade foram alvo de criminosos. Pelo menos 15 homens, fortemente armados, explodiram caixas eletrônicos durante a madrugada. Os assaltantes também jogaram miguelitos, ferramenta utilizada para furar pneus, em frente a corporação da Polícia Militar para impedir a saída de viaturas.

Na ocasião, um vigilante morreu durante a fuga dos criminosos.  

Repórter Francielly Azevedo