Foto: Reprodução / Facebook

O bebê de um ano e sete meses foi encontrado morto no chão de um apartamento em Porecatu, a 80 quilômetros de Londrina, na região norte do Paraná, na madrugada do último sábado (18).

A criança estava na casa da avó, de 39 anos, que foi presa em flagrante pelo crime de homicídio qualificado.

De acordo com a polícia, o bebê teria morrido por falta de assistência e negligência da avó.

Em entrevista a TV Tarobá de Londrina, o delegado responsável pelo caso, Marcos Rubira, disse que  casa, de classe média alta, estava repleta de lixo, sujeira, bebidas, cigarro e restos de comida em meio a larvas. 

Quando percebeu que o bebê estava morto, a avó pediu ajuda ao bisavô da criança que relatou que o tirou o bebê do berço e o colocou no chão. Eles ligaram para a funerária, que afirmou que não mexeria no corpo e orientou que eles chamassem a polícia e o serviço de emergência.

A causa da morte será investigada, mas a suspeita é que a criança tivesse um quadro grave de virose, que chegou a ser relatado pela avó em depoimento.

Segundo o Instituto Médico Legal (IML), o bebê não apresentava sinais de agressão, porém, tinha uma ferida profunda causada por assaduras nas costas.

Diante dos fatos, o delegado acredita que o bebê já estava morto há dias.

A criança estava morando com a avó desde o início do mês. A mãe do bebê, uma jovem de 17 anos, teria sido expulsa de casa e se mudado para o Mato Grosso em função do mau relacionamento com a avó.

A Polícia Civil investiga o caso e responsabilização da mãe será verificada.