Foto: Arnaldo Alves / ANPr

O ex-governador do Paraná Beto Richa foi preso por volta das 07:00 em casa. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da Justiça Federal.

O ex-governador foi alvo de um mandado de prisão preventiva expedido pelo Juiz Paulo Sérgio Ribeiro da 23ª Vara Federal de Curitiba.

Outro alvo de mandado de prisão preventiva foi Dirceu Pupo Ferreria, contador da ex-primeira dama Fernanda Richa.

O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF) em um desdobramento da Operação Integração – que foi uma fase da Lava Jato, que investigou a concessão de rodovias no Paraná.

Beto Richa é investigado pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Ele é acusado de ter recebido recursos da Odebrecht, cerca de R$ 2,5 milhões, para sua campanha à reeleição em 2014.

Em troca, teria direcionado a PPP da PR-323 para a Odebrecht. A empreiteira ganhou a licitação, mas a obra nunca saiu do papel.

Beto já tinha sido preso no ano passado em operação do MPE, durante a campanha eleitoral, por irregularidades em um programa destinado a áreas rurais. Ele que foi candidato ao senado em 2018 mas não conquistou a vaga.

Repórter Fabio Buchmann