Foto: Divulgação/EBC

Bolsonaro não deve ter sossego em sua visita a Curitiba, nesta sexta-feira (10). No Palácio Iguaçu o presidente participa da cerimônia de ativação do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Regional Sul.

Do lado de fora, um protesto deve reunir centenas, contra os cortes na educação.

No Facebook, dois eventos convocam para o ato estudantes, professores, técnicos, membros da comunidade externa e defensores da educação pública e das Universidades e Institutos Federais.

Na página “Ato pela Educação” são mil pessoas confirmadas e 2,5 mil interessadas em participar. Já o evento “Bolsonaro em Curitiba não é bem vindo!” conta com 2,3 mil confirmados e 5,2 interessados.

Os manifestantes devem se reunir a partir das 15h na Praça Nossa Senhora de Salete, em frente ao Palácio Iguaçu.

A agenda do presidente com o governador Ratinho Junior está marcada para as 16h. O evento vai ter ainda a presença dos governadores de Santa Catarina Comandante Moisés (PSL), e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

Foz do Iguaçu

Antes de vir a Curitiba, Bolsonaro cumpre agenda em Foz do Iguaçu, no Oeste do Estado. Às 13h, ele e o presidente paraguaio Mario Abdo Benítez, participam do lançamento da pedra fundamental da segunda ponte entre o Brasil e o Paraguai.

Ela será construída no Rio Paraná, entre a cidade paranaense e Presidente Franco, cidade paraguaia vizinha à Cidade do Leste, onde fica a Ponte de Amizade.

A obra tem custo previsto de R$ 302,5 milhões (considerando estrutura e desapropriações), além de R$ 104 milhões para a construção de uma perimetral no lado brasileiro. O projeto será tocado pela Itaipu Binacional e, além da segunda ponte, também inclui a construção de uma ligação entre a Rodovia das Cataratas e a BR-277 pela Perimetral Leste, por onde trafegarão os veículos pesados que circulam entre Brasil e Argentina. É a segunda vez no ano que Bolsonaro visita o Oeste paranaense. No final de fevereiro, ele participou da solenidade de posse do novo diretor-geral brasileiro da Itaipu, Joaquim Silva e Luna.

Repórter Lucian Pichetti